casa ccb em Lisboa  (2018/…)

projeto em curso…

​

No bairro do Alto da Ajuda, construído entre 1938 e 1940, encontra-se uma das poucas moradias geminadas, ainda na sua configuração original. Uma moradia Classe A tipo 2, desenhada por Eugénio Correia em 1934. Objetivo desta intervenção é ampliar os 56m2 de àrea bruta existente, mantendo o volume existente, integral  e reconhecível.  A primeira fase de reabilitação permitirá consolidar o existente e dar espaço para a segunda fase, tornando o conjunto, uma habitação NZEB. 

S.E.R. Sustainable Evolutive Residence (2007/2010)

1º PRÉMIO - SAIE - SELECTION AWARD 2009, Bologna, Italia

​

O projecto parte de uma reflexão sobre o ciclo de vida do SER humano, a necessidade de pensar de forma global o tema da habitação/abrigo fora das áreas urbanas. O motor da casa é o único volume irregular que contém a cozinha e as casas de banho. Este elemento, ao qual cabe a tarefa de fornecer energia, água quente, recolha e distribuição de água, dosear o fluxo de ar natural através do efeito chaminé, é organizador da estrutura da casa… 

CS HOUSE - Apartment roof expansion. Lisbon. (2006/…)

on construction…

​

Numa área de 80 m2 desenvolve-se um sistema central, espinha dorsal da casa, que separa a "zona dia" da "zona noite", recolhendo todos os acessórios e serviços da casa. Este volume revestido a bétula, ao acompanhar a inclinação da cobertura, termina transformando-se numa chaminé que organiza todos os sistemas de circulação de ar, iluminação natural e energia, tal como anuncia a sua forma no átrio de entrada da casa.

COCOON HOUSE - Apartment roof expansion. Lisbon 2000.

​

A necessidade de acrescentar um piso num edifício do princípio do século vinte, cuja volumetria tinha sido anteriormente licenciada, lançou o desafio de encontrar um conúbio entre uma vivência datada do espaço e uma vivência contemporânea do mesmo. Uma divisão longitudinal do espaço foi a primeira opção, permitindo criar duas áreas: uma construída e uma vazia.

A primeira, a máquina, definida por painéis de contraplacado de bétula que re- colhem, fechando-se de acordo com a exigência funcional do espaço, contendo um quarto, o vão de escada, as instalações sanitárias e uma zona de cozinha.

Photos by ultimasreportagens.com

INTNL SOLAR BUILDING DESIGN COMPETITION 2007

2º PRÉMIO - 2007, Pequim, China

​

Hoje, mais que de um estilo arquitetónico precisamos de regressar para um pensamento olístico. Obriga a repensar no sistema GLObal até hoje implementado e recuperar caraterísticas do lugar e da cultura LOCAL.   Arquitetura GLOCAL é o futuro… 

Um volume de serviços, a máquina, enraiza-se no terreno em quanto um segundo volume, os espaços de viver,  conecta-se ao primeiro, abrindo-se à vista, numa orientação solar privilegiada.

CASA SOARES - Reabilitação de apartamento. Lisboa 2004.

​

Re-habitar a cidade hoje implica muitas vezes readaptar espaços existentes configurados para as nossas exigências e estilos de vida “tradicionais” às nova formas de viver o próprio espaço e de o partilhar. Um travão a esta “mutação morfológica” das casas existentes, de forma a responder aos nossos hábitos, é frequentemente a ausência de um volumoso budget económico, nem sempre ao alcance de todos os que sonham.

Este apartamento, com cerca de 100 metros quadrados, foi adquirido com a consciência de que necessitaria de obras, pelo menos, infra-estruturais. 

Photos by ultimasreportagens.com

HERDADE DO ARNEIRO - Montemor-o-Novo, 2008

​

Os parâmetros mais importantes que organizaram e ditaram as "regras" deste projecto, na sua génese, procurando fundir-se, foram: a relação construído-paisagem; a exposição solar e ventilação; a hierarquia entre os espaços da casa. As visitas ao local efectuadas e o impacto com a paisagem obrigaram- nos a reflectir sobre o conceito de habitação dispersa e a sua integração com a paisagem. As sugestões/desejos abordados no plano paisagístico relativamente ao uso da "terra" e a premissa da eficiência energética comple- mentaram este quadro endereçando a nossa pesquisa para a construção de uma paisagem habitada.

INTNL DESIGN COMPETITION - SAUDI HOUSE 2003

MENÇÃO HONROSA - 2004, Riyads, Arabia Saudita

​

A procura por um “estilo vida moderna” na Casa Saudita começou a partir das mais sagradas necessidades dos futuros habitantes: sociais; culturais; climáticas. O uso de uma correta orientação conjuntamente com a adoção de pátios, como sistemas passivos vernaculares, resultaram estruturantes para a clareza da estrutura dos espaços públicos e privados, tanto como para alcançar o conforto térmico.  Esta propõe-se como uma  casa moderna saudita…